julho 25, 2014

Ontem, tive o prazer de conhecer Matusalém. Ele tomava um café e comia um bolo de mandioca, numa esquina do Paraíso. Alma de jeito matuto, com sotaque mineiro, contou-me brevemente de uma desilusão amorosa do seu passado longínquo, saudoso, com olhar úmido, porém sem mágoa. Parecia ter bem mais de mil anos. Pois, então, compreendi (ou, melhor, vislumbrei). A vida é simples, atemporal, e sem mistério.

março 09, 2014

Intimidade

Intimidade é tocar o coração. O mais profundo que se tem a despir.

outubro 13, 2013

Nigredo

A paz se revela na mais profunda escuridão.

dezembro 11, 2012

meu coração espraia-se no infinito
e tudo pode tocar.

dezembro 09, 2012

É
tanto amor
pra por
no mundo!

dezembro 03, 2012

No fim nos tornamos a própria árvore do que semeamos.

VALOR

AMOR NÃO SE ECONOMIZA,
ENRIQUECE
QUEM DÁ DE GRAÇA.

novembro 26, 2012

Preciso afetar o mundo
desentranhar meu verso
nada fora de mim
tudo atravesso.

setembro 24, 2012

Florescer, destino de flor e ser.

setembro 17, 2012

Amor, fundo
infindo
de deixar partir.

Argila

Ardiloso
destino
demora-se
derrama-se
o coração
nas mãos
(re)molda-se.

agosto 17, 2012

julho 10, 2012

A mão que se estende em ternura, rompe a casca dura, alcança a essência da criatura... ultrapassa o que a razão estrutura. No mais, a busca é vã.

junho 12, 2012

NO INÍCIO ERA O VERBO

Você me arrebata ao sorrir
sem mais precisar dissertar sobre si.

Agora, o mundo gira
em a gente consentir:
o beijo.

fevereiro 29, 2012

Sou rio

Eu renuncio.
E vou vivendo, sentindo o frio na barriga, o vento, o arrepio.
(Sorrio).
Sou rio.

fevereiro 12, 2012

INÉRCIA

Olha a vida bêbada na descida!

fevereiro 08, 2012

janeiro 20, 2012

Cada dom tem seu flagelo.

janeiro 17, 2012

Solitude

Aceito a solidão de ser, e reencontro quem amo nas profundezas de minha alma, e tudo é solitude.

dezembro 04, 2011

"Arte pelas florestas do meu país"

Tive a honra de participar como jurado do Concurso "Arte pelas florestas do meu país"!



Veja mais fotos e o resultado do concurso no blog http://artmica.blogspot.com

novembro 20, 2011

Quando o profano encontra o divino, os sinos dobram!

outubro 30, 2011

De tanto transcender, torno à carne, revigorado.
Nada de sobrenatural.

outubro 11, 2011

Devagar com o andor

Não sou vítima nem salvador, apenas quero dar e receber amor!
O Sol em mim
Aquece a Terra.

setembro 25, 2011

Aliança

O ego é espelho de lágrimas.

O Amor, elo de correnteza iluminada
Une seres ao infinito.
Num gesto límpido e singelo, tudo sente, tudo vê.

A espada ou a paz íntima a morte não separa.

“Numa noite enluarada de mistérios
Percorreram a orla deserta de mãos dadas
Nas paisagens vívidas e profundas do sentimento
Perfizeram-se felizes entre átomos e galáxias
Numa aliança dourada, sincera
Reconquistaram a si mesmos
Aos olhos lúcidos e eternos d’Alma!”

(À Camila, por nossa jornada de descobertas juntos.)
Mesmo que eu me sinta por um triz
Te ver feliz me faz feliz.

ABSO-LUTO
ABSOR-VIDA.

Desenvolvimento sustentável

Rotina


Foto: Lincoln Campos de Carvalho

Coragem

setembro 03, 2011

"Eis uma nova corrente de pensamento!"


Tira publicada no livro "De sol a sol: energia no Século XXI, de Cylon Gonçalves da Silva - Oficina de Textos, SP, 2010 - Série inventando o futuro.
Argumento: Lincoln Campos de Carvalho
Ilustração: Cristina Carnelós

agosto 27, 2011

Envia-me braços

"Senhor
quantos perdidos à minha porta.

Fala o medo deles em seus olhos perdidos.
Não tenho braços suficientes,
não tenho ombros suficientes
para acolher a todos.
Eles não sabem que têm fome de Ti.
Senhor, Tu sabes tudo sobre mim.
Muitas vezes não consigo...
Envia-me braços,
corações plenos de Ti
A consolação aumentará,
as lágrimas se tornarão ressurreição.
Senhor, Tu sabes tudo de mim.
Gostaria que todos pudessem amar-Te.
Envia-me braços e corações fiéis."

Ernesto Olivero

Fonte: http://arsenalesperanca.blogspot.com/



janeiro 10, 2011

"O Segredo da Crisálida"

Participo da antologia poética "O Segredo da Crisálida", da Andross Editora.


Quem tiver interesse em adquirir o livro entre em contato com a Andross Editora pelo site www.andross.com.br

outubro 25, 2010

Passado


O passado é estrela que se apaga
É sol que se arrefece
É o corpo que lamenta
A alma que estremece

É fogo que se abranda
É o dia que escurece
O sonho que perdura
Desejo que perece

É a chuva fina na estrada
É dor que enternece
O amor em forma de canção
É a vida que envelhece

Semblante numa foto amarelada
A esperança que rejuvenesce

O passado é folha seca na varanda
Que o vento sopra...
E a gente esquece.

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons

outubro 15, 2010

VIVA CULTURA!!!

O projeto VIVA CULTURA é uma organização não-governamental, comandada pela Cia. Mamba de Artes, que consiste em trabalhar com textos de relevância mundial e excelência artística, proporcionando cultura e oportunidades a jovens em situação de risco social através de acesso gratuito a oficinas e espetáculos da Cia.

Atualmente, o VIVA CULTURA tem uma parceria com o Espaço Claret Educação e Arte, de São Paulo, que é o mais novo espaço de cultura da Congregação dos Claretianos.
Fundado em 2008, O Espaço Claret desenvolve trabalhos voltados à música, dança, culinária e artesanato, demonstrando vocação para o desenvolvimento cultural de jovens em situação de vulnerabilidade social.

O espaço proporciona troca de experiências, busca de conhecimento, convivência construtiva, respeito à diversidade, trabalho em equipe, consciência de cidadania e o cuidado pela vida e pela natureza. E desde 2009, a equipe da Cia Mamba de Artes ministra um curso gratuito de teatro para cerca de 20 jovens atendidos pela instituição.

http://www.vivacultura.org.br/


maio 24, 2010

HISTÓRIAS LILIPUTIANAS

Publiquei 2 microcontos no livro HISTÓRIAS LILIPUTIANAS, da Andross Editora.


Quem tiver interesse em adquirir o livro entre em contato com a Andross Editora pelo site www.andross.com.br

março 02, 2010

janeiro 08, 2010

SUBVERSOS #6


Capa da Revista SUBVERSOS #6



Abaixo, a HQ "Assalto", parceria minha com Cris Carnelós, publicada na SUBVERSOS #6.


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons


Saiba como adquirir a revista no blog da Subversos: http://www.revistasubversos.blogspot.com/

janeiro 07, 2010


Foto: Lincoln Campos de Carvalho

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons
Somos todos instrumentos da cidade...


Foto: Lincoln Campos de Carvalho

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons

Fibra e beleza

Homenagem às mulheres do Jd. Filhos da Terra - SP


Foto: Lincoln Campos de Carvalho

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons

janeiro 06, 2010

Pulsação



Fotos: Lincoln Campos de Carvalho



Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons

fevereiro 08, 2008

Letras Intimistas


Publiquei 4 poemas em LETRAS INTIMISTAS, da Abrace Editora, dividindo espaço com poetas do Brasil, Uruguai, Argentina, Chile, México, Espanha e Equador. Foi um prazer!

fevereiro 07, 2008

Película!

Esses 3 curtas foram produzidos no Curso de Cinema 16mm da AIC - Academia Internacional de Cinema - SP - 2006. Valeu muito pelo aprendizado e pela convivência com os colegas!

Fui Diretor de Fotografia de FIM DE ESPETÁCULO, selecionado para a 21ª Mostra do Audiovisual Paulista.


Assistente de Direção em A VIDA PRIVADA DE SUPER D...




e Roteirista de MARCA-PASSO.

dezembro 15, 2007

Zunidos - "Maracatu da lata"

A banda "Zunidos" desenvolve seu trabalho musical utilizando instrumentos feitos a partir de material reciclado.

Tive a honra de trabalhar como assistente nesse videoclipe, dirigido por meu grande amigo Samir El-Shaer.

setembro 18, 2007

Prêmio Nosside 2007

Fui mencionado no Nosside 2007, único Prêmio global de poesia no mundo, que faz parte do UNESCO World Poetry Directory.

Pela primeira vez em 23 anos de percurso participaram concorrentes de todos os 5 continentes, provenientes de 32 Países: 12 da Europa, 14 da América, 4 da África, 1 da Ásia (Israel) e 1 da Oceania (Austrália). Um grande salto para frente respeito aos 24 Países de 4 continentes em 2006, aos 14 de 3 continentes em 2005 e aos 8 de 2 continentes em 2004.

RESULTADO:

O poeta mexicano David Lecona Rodríguez foi o Vencedor Absoluto.

Entre os 4 Vencedores e 6 Mencionados Especiais, duas poetisas brasileiras: a Vencedora Lurdiana Costa Araujo de Brasilia e a Mencionada Especial Rosalie Gallo.

Entre os outros Vencedores, a venezuelana amazônica Morela del Valle Maneyro Poyo e o italiano Domenico Luiso para a Poesia escrita; e para a poesia em video o italiano Domenico Labate com o realizador Gaetano Labate.

Entre os outros Mencionados Especiais, o africano Paco Sininho de Moçambique com uma poesia na sua língua originária ronga e em português; a italiana Tiziana Gabrielli, a chilena Rayen Kvyeh e a cubana Diorkys Osa Peralo para a Poesia escrita; e para a Poesia em música o italiano Paolo Farina.

Entre os Mencionados Emanuel Carreiro de Portugal e de Brasil Lilian Dora Gattaz Correia para a poesia escrita, Marisa Barbosa Cajado para a Canção e Lincoln Campos de Carvalho para a poesia em Vídeo e Canção.
Fonte: http://www.nosside.com/

Canção: Coração ocidental


Música: Gui Loffredo
Letra: Lincoln Campos de Carvalho


Meu coração ocidental
é tão normal
é feito todo lembrança
tem jeito de criança
e rubra tez

Pérola da criação
se perfaz e se desfaz
ao mesmo tempo
é febre de tanto sentimento
desejo e força

Crendices
quem disse à mesmice
que nada tem valor?
É mistério como dói
nas noites de calma e solidão

Meu coração ocidental
é tão igual
vive cheio de esperança
de magia e dança
e insensatez

Não se rende à razão
do vento que vem do norte
brilha aos olhos
e canta a voz do sul

Crendices
quem disse a tolice:
Não se vive só de amor!(?)
É mistério como constrói
sonhos nesse turbilhão

Meu coração ocidental
é como flor
se abre no desejo
de seguir a luz do sol.


-----------------------------------
Vídeo: Astrologia


Poema e vídeo: Lincoln Campos de Carvalho


Eu não sou pássaro
Vôo durante a noite
Vagueio no espaço entre os dias

Quando é tarde
No mundo estático das revistas
Abro a janela e o vento me assimila

Minha cabeça gira, gira, gira
Ideias
Num balaio-de-gatos.

Eu não sou chuva
Escorro pela sarjeta
Encharco a sola dos sapatos
Volto do cais da alquimia
Descalço
E com a carteira vazia

Sou um astro sem logia

Mas não sou de plástico!


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons

junho 14, 2007


Até o fim dos tempos...









Foto: Lincoln Campos de Carvalho

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

junho 13, 2007

ATRA-CÃO

,
Tanto procura sarna
que a própria encarna.

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

maio 19, 2007

Show da Banda Sincrônica na Mostra de Música Periférica Brasileira, no Centro Cultural Monte Azul -SP (17-5-07)





Fotos:
Lincoln Campos de Carvalho











http://www.bandasincronica.blogspot.com/

http://www.monteazul.org.br/


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Malabarismo

aaaaaaaaaaaaaaa
ccc r ô n i c a
o n í r i c aaa
ooooooooooo


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

maio 08, 2007

DESequilíbriO

Quando se trata de justiça
tendo ao extremismo
para que a balança penda
ao menos, um pouco
do resquício de desequilíbrio.

Foto: "A Justiça Manchada" de psantarosa

http://www.flickr.com/photos/psantarosa/59090036/
Licença:
http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.0/

abril 24, 2007

ímpar

Poema publicado em LETRAS INTIMISTAS - Abrace Editora 2007

Das esferas mais longínquas
nas extremidades
do universo espiro-fractal
no sibilar de supernovas
caminho das formas
sou estética ímpar
na multiplicidade das moradas
do Pai Celestial.


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

dezembro 30, 2006

Viril Delicada Natureza


Foto: Lincoln Campos de Carvalho
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

dezembro 04, 2006

Poiesis

Todo dia é parir
renascer
cultivar o porvir
soprar o vento inerte
engolir-se
digerir o veneno
e regurgitar
algo que floresça.


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.